Tipos de startups e  características do Empreendedor

Tipos de startups e características do Empreendedor

Tipos de startups

B2B (Business to Business): em português, negócios para negócios, esse tipo de startup atende outras empresas ao invés do consumidor final. Exemplo é o 99 corporativo, serviço de transporte para empresas.

B2C (Business to Consumer): em português, negócios para consumidores, essa startup fornece um serviço para o consumidor final. Um exemplo é o 99, serviço de transporte voltado para o consumidor diretamente.

B2B2C (Business to Business to Consumer): em português, negócios para empresas para consumidores, é utilizada quando uma empresa faz negócios com outra visando uma venda para o cliente final. No caso, o iFood é um ótimo caso de uma startup que faz parceria com outras empresas (restaurantes) para ajudar na venda para clientes.

Existem termos como FinTech, HealthTech, EdTech, LawTech e por aí vai. Essas são nomenclaturas para definir startups no ramo, respectivamente, de mercado financeiro, saúde e medicina, educação, direito.

Quais são as características do Empreendedor?

Essa é fácil, –“Brasileiro devia ser estudado pela NASA” e “Baiano (brasileiro né pessoal) não nasce estréia!” – jargões populares definem sabiamente elas. Sim, nós brasileiros somos um povo criativo, persistente e esperançoso, aliás eita povo esperançoso. Bom mas vamos lá identificar algumas características deste “perfil”: 

  • Autonomia: esse é um dos principais motivos pelos quais as pessoas abandonam seus empregos e se tornam empreendedores. Trata-se da capacidade de assumir a responsabilidade pelas suas decisões e a independência na definição de seu sucesso;
  • Dedicação: não existe empreendedorismo sem comprometimento e determinação. 10% de inspiração e 90% de transpiração;
  • Disposição para se arriscar: não existe nenhum empreendedor que não assuma riscos. Muitas pessoas bem-sucedidas creditam o seu aprendizado e a sua evolução à capacidade de assumir riscos, de aprender com os erros e de perseverar a cada ocasião. Mas claro, money não aceita desaforo, portanto, olhos abertos até dormindo pois, dia 30 o sim e o não, dependem exclusivamente do empreendedor. Sendo alegrias ou tristezas não há como dividir. Então Empreender é mesmo andar pelos próprios pés e rumo a um caminho desconhecido. É ser autônomo e dedicado o suficiente para assumir um risco e bancá-lo. E isso dá um medo danado, requer toda uma reestruturação de mentalidade, hábitos e costumes. Não pense que nomes como Henry Ford, Vera Wang, Sergey Brin ou os tupiniquins  Alberto Saraiva e Luiza Helena Trajano não sentiram isso quando encararam o mundão. Quando se tem o espirito, o instinto, a coragem, controlam e superaram medos para galgar sucesso;
  •  Valor: É a última característica fundamental. Aqui não usadas as palavras “empresa” ou “negócios”, o conceito de empreendedorismo vai além do negócio próprio, é usá-lo como uma ferramenta que gere e agregue valor sobretudo para a sociedade.

#transformaçãodigital #inovação #tecnologia #inovadoresdavidareal
#gestão360* #gestaodofinanceiro #cobrançasimples #ekomerce #maistickets #programadecomliance #ekoenergia #clikaimóveis #taskonline #startupslabs #radarlocal 

#@JCPJ
#direcionandosolucões 
#otimizandoresultados

Deixe uma resposta